Vídeo mostra moradores de rua em chamas após ataque - Portal Tem de Tudo Tocantins

Publicidade

Post Top Ad

Vídeo mostra moradores de rua em chamas após ataque

Share This




Vídeo divulgado nesta quinta-feira (12) pela Polícia Civil do Distrito Federal mostra um casal de moradores de rua em chamas, após serem atacados por um homem no centro de Taguatinga, no dia 1º de janeiro último. As vítimas são uma jovem de 18 anos e um rapaz de 24 anos, que dormiam embaixo de uma marquise, e permanecem internados no Hospital Regional da Asa Norte (Hran), sem risco de morte.A suspeita é de crime passional, segundo a polícia. O agressor foi identificado como Marcos Felipe Oliveira dos Santos, conhecido como “Rambo”. Ele está foragido.

Segundo o delegado adjunto da 17ª DP, Welington Pereira, o autor do crime comprou gasolina em um posto próximo à QI 4, em Taguatinga, e chegou a anunciar que planejava “tacar fogo em uns mendigos”. Testemunhas afirmaram à polícia que tentaram impedir a ação do homem, mas não conseguiram.Nas imagens é possível ver que a adolescente rola no chão para apagar o fogo. O homem sai correndo e tenta tirar a roupa em chamas. Segundo a polícia, a pessoa de camisa vermelha que aparece no vídeo também é morador de rua. Ele dormia próximo ao casal e também foi atingido, mas teve apenas ferimentos leves na mão.
Suspeito de atear fogo em casal no dia 1º de janeiro deste ano, em Taguatinga (Foto: Polícia Civil/Reprodução)Suspeito de atear fogo em casal no dia 1º de janeiro deste ano, em Taguatinga (Foto: Polícia Civil/Reprodução)
Crime passional
A investigação aponta que a mulher atacada era ex-namorada do suspeito. Inconformado com o término do relacionamento, o agressor planejou a ação para se vingar da garota e do novo parceiro. A polícia não tem informações sobre o possível paradeiro do homem e não sabe onde ele morava até o fim do ano passado.
A mulher teve 30% do corpo queimado, e o companheiro dela, 40%. eles estão internados desde janeiro. Segundo a polícia, o quadro das vítimas é estável e eles não correm risco de morte, mas a alta médica depende da cicatrização das queimaduras.
Segundo o delegado, o suspeito deve ser indiciado por dupla tentativa de homicídio qualificado (motivo torpe e por dificultar defesa). A pena prevista é de 12 a 30 anos por cada vítima, mas pode ser amenizada porque o casal sobreviveu.
Se o crime tivesse sido cometido nesta semana, o autor poderia ser enquadrado por tentativa de feminicídio, crime tornado hediondo por lei federal desde a última terça-feira (10).
Histórico
Santos também é foragido por outros crimes, segundo a polícia. “Quando ele botou fogo no casal, já era procurado por estupro de vulnerável. São dois mandados de prisão, esse e o novo por dupla tentativa de homicídio”, diz. As fotos divulgadas pela polícia são de outra passagem do rapaz, em 2010, por tráfico de drogas.
Fonte: G1

Post Bottom Ad