São Paulo é derrotado na estreia da fase de grupos da Libertadores - Portal Tem de Tudo Tocantins

Publicidade

Post Top Ad

São Paulo é derrotado na estreia da fase de grupos da Libertadores

Share This


O São Paulo estreou com derrota na fase de grupos da Libertadores da América de 2016. Na noite desta quarta-feira (17), apesar de ter mais posse de bola e rondar a grande área do adversário com frequência, o Tricolor acabou batido pelo The Strongest-BOL por 1 a 0, no Pacaembu. O gol solitário da partida foi marcado por Alonso, que aproveitou cruzamento para decretar o resultado na partida válida pela primeira rodada do Grupo 1 - River Plate-ARG e Trujillanos-VEN completam a chave.
No próximo final de semana, com a missão de deixar o revés para trás e reagir na temporada, o time são-paulino receberá o Rio Claro pelo Campeonato Paulista, novamente no Estádio Paulo Machado de Carvalho. Já pela competição internacional, o próximo compromisso do clube será no dia 10 de março, em Buenos Aires, diante do atual campeão do torneio: o River Plate.
Para encarar os bolivianos, o técnico Edgardo Bauza pôde contar com o retorno do atacante Alan Kardec (recuperado de uma amidalite). Assim, escalou o time com Denis; Bruno, Rodrigo Caio, Lucão e Mena; Hudson, Thiago Mendes e Paulo Henrique Ganso; Centurión, Michel Bastos e Alan Kardec. Já o adversário começou a partida com Vaca; Pereyra, Maldonado e Martelli; Chumacero, Castro, Veizaga e Cristaldo, Ramallo, Escobar e Alonso.
Já o colombiano Wilder foi liberado pela comissão técnica para poder conhecer a primeira filha, que nasceu na última semana em seu país natal. Assim como o atacante, Daniel (contratura no músculo posterior da coxa direita), Diego Lugano e Maicon (aprimoram a forma física), Breno (tendinite no joelho direito) e João Paulo (fratura por stress) não estavam à disposição de Patón.
Antes do apito inicial, o capitão Banguelê, o artilheiro Luiz Araújo, o meio-campista Lucas Fernandes - autor do gol do título - e o técnico André Jardine foram homenageados e, representando todo o vitorioso elenco, deram uma volta olímpica no gramado para celebrar a conquista inédita da Libertadores da América Sub-20. No último final de semana, no Paraguai, a garotada revelada no CFA bateu o Liverpool-URU na grande decisão e ergueu a taça do torneio.
E quando a bola rolou, sem perder tempo, o Tricolor logo acuou o adversário e tratou de buscar os gols. Antes mesmo que o cronômetro pudesse marcar o primeiro minuto de jogo, os mandantes quase marcaram. Após falha da zaga no recuo de bola para Vaca, Kardec dividiu com o goleiro do Strongest.  A bola sobrou para Ganso, que tentou o chute e acertou o marcador boliviano.
Apesar do susto nos instantes iniciais, o rival também se aventurou no ataque e por pouco não balançou as redes em grande jogada individual de Ramallo, que acertou a trave de Denis. Sem deixar os bolivianos gostarem da partida, o São Paulo retomou as ações da partida e seguiu rondando a grande área. Com o Maestro Paulo Henrique Ganso organizando as jogadas, o time são-paulino criou boas oportunidades. Aos 19, Centurión cobrou escanteio, Lucão cabeceou e Vaca fez grande defesa. Na sobra, Centurión, mandou para a área de novo, Kardec tentou o chute, a bola bateu em Pereyra e saiu pela linha de fundo.
O lance empolgou a torcida, que levantou nas arquibancadas e fez uma bonita festa no Pacaembu para empurrar o time. Com 70% de posse de bola - contra 30% do adversário -, a equipe são-paulina era muito superior e não permitia que os visitantes avançassem. Aos 27 minutos, Ganso arriscou de fora da área e Vaca fez bela defesa. Pouco depois, aos 34, novamente o arqueiro do The Strongest foi protagonista: Centurión fez grande jogada e arriscou de fora da área. O goleiro defendeu e impediu que os mandantes largassem na frente antes do intervalo - ao todo, foram 11 finalizações do time brasileiro na primeira etapa.
Na volta para o segundo tempo, para dar mais ofensividade ao time, Bauza apostou na entrada do argentino Calleri, que herdou o lugar do volante Hudson. Assim, com mais presença de área, o Tricolor explorou os cruzamentos e tentou acionar os centroavantes. No entanto, no contragolpe, os bolivianos conseguiram marcar. Aos 17 minutos, após cobrança de escanteio de Pablo Escobar, Chumacero foi lançado pela direita e cruzou na medida para Alonso cabecear para o fundo do gol: 1 a 0.
Para tentar mudar o panorama do confronto e dar fôlego novo ao ataque, Patón promoveu a entrada de Rogério na vaga de Centurión. Pouco depois, Kardec sentiu dores e acabou substituído por Kieza. Mesmo com mais posse de bola, acuando o rival e buscando o gol, o São Paulo não conseguiu invadir a grande área com efetividade para balançar as redes. Dessa forma, mesmo mais agudo, o Tricolor não conseguiu reagir e acabou derrotado na rodada de abertura da fase de grupos da Libertadores.

Post Bottom Ad