Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos de veículos tira mais um carro clonado de circulação em Palmas - Portal Tem de Tudo Tocantins

Publicidade

Post Top Ad

Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos de veículos tira mais um carro clonado de circulação em Palmas

Share This


Em mais uma ação de combate à máfia do carro clonado, policiais civis da Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos Automotores (Derfrva) apreenderam, no início da tarde desta quinta-feira, 17, um veículo Hyundai Azera, ano 2013, clonado e que estava na posse de Guilherme Alves da Silva, de 23 anos, o qual foi preso e autuado em flagrante por receptação dolosa, uso de documento falso e estelionato.


Conforme o delegado Rossílio Souza Correia, responsável pelo caso, o veículo era roubado e estava com todas as suas características originais adulteradas tais como; placas, chassi, motor, lacre e etiquetas. Os agentes da Delegacia Especializada conseguiram entrar em contato com o proprietário do automóvel original e este informou que seu veículo encontrava-se na garagem de sua residência, em Goiânia-GO.

Após realizar buscas na residência do acusado, os policiais civis descobriram que ele exercia, em seu quarto, a profissão de “Cracker” (especialista em decifrar senhas) e mantinha uma pequena empresa de compras de passagens aéreas, pela internet, de forma fraudulenta. Os agentes apreenderam em poder do jovem, vários computadores, que ele utilizava para realizar as fraudes, bem como aparelhos que mudavam os IPs das máquinas para que ele não fosse descoberto. Na delegacia, Guilherme da Silva confessou detalhes de como utilizava os conhecimentos que tinha para tirar dinheiro das contas das vítimas.


Para o delegado Rossílio, a prisão do suspeito representa certo alívio para a sociedade, uma vez que Guilherme é suspeito de praticar vários crimes, dentre eles comercializar passagens aéreas de forma fraudulenta. “A ação desta quinta-feira demonstra o total comprometimento da Derfrva no combate à criminalidade, pois esse rapaz é suspeito de possuir um verdadeiro laboratório do crime, o qual ele usava para lesar vítimas que compravam passagens aéreas pensando que estavam realizando um procedimento dentro da lei, todavia, eram enganadas e perdiam os valores pagos para o suspeito”, frisou.

Após os procedimentos cabíveis, Guilherme Alves foi recolhido à carceragem da Casa de Prisão Provisória de Palmas (CPPP), onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário.
Informações: Rogério de Oliveira/Governo do Tocantins

Post Bottom Ad