Secretaria da Segurança Pública conta com mais dois comandantes de aeronave - Portal Tem de Tudo Tocantins

Publicidade

Post Top Ad

Secretaria da Segurança Pública conta com mais dois comandantes de aeronave

Share This
Rogério de Oliveira e Juscelene Melo



Desde o dia 18 de junho de 2016, o Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer), órgão ligado a Secretaria da             Segurança Pública (SSP) conta, em seus quadros, com mais dois comandantes de aeronave, os pilotos Aldo Nery e Bruno Coelho.

Após mais de cinco anos de formação intensa, os Capitães QOPM, Bruno Coelho Mendes e Aldo Nery Conceição, integrantes do Ciopaer, completaram todas as etapas necessárias para a ascensão técnica a Comandante de Aeronave Pública de Asas Rotativas e se encontram plenamente aptos a operarem o helicóptero multi missão da Secretária da Segurança Pública.
   
A sessão que elevou os dois pilotos à condição de
Batismo’ dos novos comandantes da aeronave da SSP/TO
comandantes foi realizada na manhã do último dia 18, quando o Conselho de vôo se reuniu para deliberar sobre a proposta de ascensão técnica operacional, à função de comandante de Aeronave Pública de Asas Rotativas, dos Pilotos Aldo Nery e Bruno Coelho.

Após os procedimentos de praxe, ficou deliberado que ambos os oficiais atendem a todos os requisitos constantes nos Planos de Instrução Técnica e cumprem as exigências elencadas no contrato de seguro da aeronave para ascensão ao comando do equipamento. Dessa forma, os membros do Conselho de voo entenderam que os citados Pilotos possuem capacidade técnica e operacional para exercerem as funções de Comandante de Aeronave de Asas Rotativas de Aviação de Estado.

O novo comandante Bruno Coelho, que divide as funções de piloto da aeronave da SSP do Tocantins, com funções administrativas, já que é gerente de suprimento e manutenção de aeronaves, destacou a emoção de realizar um sonho. “Essa ascensão a Comandante de Aeronave de Asas Rotativas, é a coroação de esforços e sacrifícios, mas, acima de tudo é a realização de um sonho”, frisou.

Já para o comandante Aldo Nery, que também é gerente de Instruções e Operações da SSP/TO, o mais difícil foi ficar longe da família por longos períodos, ao todo foram quase quatro anos de cursos de formação. “Nesse período, de idas e vindas, contei com a compreensão de minha família, especialmente de minha esposa”, lembra. O piloto ressaltou ainda que a ascensão ao cargo de comandante é a continuidade de um projeto iniciado em 2009. “Quando iniciei essa jornada, em fevereiro de 2009, meus primeiros filhos (gêmeos) estavam com dois meses e isso representou um desafio adicional na minha formação. Permanecer oito meses, inicialmente, longe da família, com opção de vê-los apenas por duas oportunidades, foi deveras muito difícil. A ascensão, neste momento, configura o início de uma nova etapa dentro da formação que se encerra no instante em que a missão de bem servidor ao cidadão tocantinense também se finda”, declarou.


Conselho de Voo

O Conselho de Voo foi instaurado através de Portaria da Secretaria da Segurança Pública, em março deste ano e é composto pelos Comandantes de Helicóptero, Maj. QOPM Ricardo Borges Ferrão, presidente; Delegado de Polícia Civil de Classe especial, Leonardo Marincek Garrido da Nóbrega e Cap. QOPM Dennys Gomes Dalla.

Formação

A formação de um comandante de Asas Rotativas dura, em média, cinco anos e os aludidos comandantes foram os primeiros a serem formados por comandantes integrantes do CIOPAER/TO.

Os pilotos Aldo Nery e Bruno Coelho iniciaram sua trajetória dentro da aviação de segurança pública, após a aprovação em concurso interno realizado pela PM/TO em 2009. Em seguida foram enviados ao Estado do Rio de Janeiro (RJ), onde receberam  formação teórica, com realização dos Cursos Teóricos de Piloto Privado e Comercial de Helicóptero (PPH e PCH), ministrados pela Escola de Aviação da Polícia Militar do Rio de Janeiro - Esav/PMERJ.

Em 2010, os novos comandantes realizaram cursos práticos no centro de formação EDRA Aeronáutica, localizada na cidade de Ipeúna-SP, finalizando a etapa prática em abril de 2011. Após a formação, os pilotos operaram em Unidades Aéreas de Segurança Pública em Mato Grosso (CIOPAER/MT), Distrito Federal (BAVOP/PMDF) e no Núcleo de Operações Aéreas (NOA/COAER/IBAMA), com a finalidade de adquirirem experiência e atingirem o número de horas e a proficiência exigida para ascenderem à condição de comandantes.

Post Bottom Ad