Brasil estréia com empate nas Olimpiadas - Portal Tem de Tudo Tocantins

Publicidade

Post Top Ad

Brasil estréia com empate nas Olimpiadas

Share This


Em sua estreia na caça à medalha de ouro, o Brasil decepcionou mais de 60 mil torcedores, não foi nada do que se desenhava e não saiu de um empate por 0 a 0 com a África do Sul, nesta quinta-feira, no estádio Mané Garrincha, em Brasília.
Detalhe: com um a mais desde os 14 minutos do segundo tempo, após expulsão do sul-africano Mvala. E, ainda assim, passando sufoco.
Não foi o caos defendido pelo técnico Rogério Micale, com a troca de posição incessante entre os atletas resultando em incomôdo no adversário. A movimentação até aconteceu, mas esbarrou no excesso de individualidade para que a inflitração na defesa viesse.
Preso no lado esquerdo, Neymar não conseguia fugir da marcação.O principal destaque do primeiro tempo acabou sendo Thiago Maia, do Santos. Um detalhe sintomático do que foi o Brasil considerando que se trata de um dos poucos atletas cuja função não é driblar e finalizar. Ele venceu todas as divididas no meio-campo, no entanto.A seleção olímpica foi um pouco disso: mais transpiração e menos, muito menos inspiração.
Logo aos três minutos, o primeiro susto: Felipe Anderson falhou no meio, Marquinhos recuou mal para trás e Rodrigo Caio foi traído pelo tempo de bola. Mothiba saiu na cara do gol, mas Weverton abafou o lance.
O time comandado por Micale avançava até a zona intermediária, mas não furava a retranca. Somente aos 17, ele chegou em enfiada de Gabigol e corrida em velocidade de Gabriel Jesus. No cruzamento, a defesa cortou antes de Neymar.
O atacante da Vila Belmiro era quem mais chamava a responsabilidade.Enquanto isso, Keagan Dolly, camisa 10 rival, fazia o que queria no meio-campo e assustava Weverton.
O Brasil ensaiou uma melhora, finalizou uma, duas, três vezes com Neymar, mas não o suficiente para levar a melhor sobre Khune. Ao fim da etapa inicial, um misto de aplausos e vaias para os donos da casa.Não dá para dizer que melhorou exatamente na volta do intervalo.
A equipe seguiu insistindo no jogo aéreo e viu o trio Dolly, Mothiba e Masuku continuar dando as cartas na frente. A dinâmica em campo poderia ter mudado com o segundo amarelo e a expulsão de Mvala aos 14 minutos do segundo tempo.
Poderia, claro. Mas não foi exatamente isso que aconteceu.Aos 23, o momento que poderia ter decidido a partida: depois de rodar a bola, Luan recebeu passe na área e apenas rolou para Gabriel Jesus marca. Sozinho, o palmeirense acertou a trave.Com um a mais em campo, a pressão foi intensa até o fim, porém, o placar acabou inalterado.
O Brasil volta a campo contra o Iraque no próximo domingo, mais uma vez no Mané Garrincha, em Brasília.

Post Bottom Ad