Ações de combate ao Aedes e mosquito Palha são intensificadas em Araguaína

17:38
Por:Gláucia Mendes

Ações de enfrentamento ao Aedes aegypti continuam em Araguaína. A Prefeitura de Araguaína, por meio da Secretaria da Saúde, promove nesta terça-feira, 28, às 8 horas, no Setor Nova Araguaína, a abertura da campanha “Operação Mosquito Não”. O objetivo principal é levar informações de combate aos mosquitos à comunidade, principalmente de setores onde são registrado mais casos de doenças causadas tanto pelo Aedes como pelo mosquito Palha.

Uma tenda será montada em frente à Igreja Nossa Senhora da Natividade, onde os profissionais da saúde explicarão para a comunidade local sobre a prevenção e o combate a esses mosquitos. Além do Setor Nova Araguaína, a ação será realizada também nos setores Araguaína Sul, Centro e São João.

Aedes é transmissor de doenças como a dengue, febre Chikungunya, vírus Zika e febre amarela urbana e o mosquito Palha, transmissor da Leishmaniose Visceral, popularmente conhecida como calazar.

Outras ações

Os agentes de combate a endemias (ACE), do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), estarão realizando visitas nas casas, levando orientações e alertando às famílias quanto a possíveis criadouros desses vetores, bem como a destruição dos focos identificados. Também será distribuído hipoclorito de sódio (água sanitária) para as famílias usar na lavagem de frutas e verduras.

No Setor Araguaína Sul, equipes do CCZ também estarão vacinando cães e gatos para quem não conseguiu ainda levar o seu bicho de estimação para vacinar contra a raiva. Ainda no mesmo bairro, mas na Escola Municipal Manoel Lira, às 9 horas, profissionais de Educação em Saúde do CCZ vão fazer apresentação de fantoches com o tema dengue e uma peça teatral a respeito do calazar.

Ações de Combate
Várias outras ações estão sendo realizadas continuamente no Município para o combate ao Aedes, como borrifação com bombas e trabalho de rotina nos setores, com a força-tarefa dos agentes de endemias com a ajuda de agentes comunitários de saúde.
Em 2016, foram distribuídas armadilhas para capturar os mosquitos à comunidade. Os carros ‘fumacê’, também estiveram em Araguaína passando pelos bairros mais vulneráveis.
Além de palestras nas escolas e outros órgãos com equipes de Vigilância em Saúde, do Centro de Controle de Zoonoses, houve também várias ações em conjunto com Exército Brasileiro batalhões Infantaria 50-Biz, de Imperatriz (MA), e 23ª Brigada de Infantaria de Selva, de Marabá (PA) e outras instituições.

Share this

Related Posts

Previous
Next Post »